A importância da confiança na Identidade na era digital - LEI Portugal
A partir de 3 de janeiro de 2018, os LEIs são obrigatórios para todas as empresas que desejam continuar comprar ou vender valores mobiliários.

A importância da confiança na Identidade na era digital

LEI Portugal - LEI digital

A importância da confiança na Identidade na era digital


À medida que as soluções digitais se tornam cada vez mais omnipresentes, a importância de implementar mecanismos para estabelecer a confiança na identidade na era digital também aumenta. Manter as nossas identidades online seguras é um dos lados da moeda; mantermo-nos seguros enquanto realizamos transações com clientes sem rosto é o outro. A complexidade apenas tende a aumentar se consideramos as transações de negócios a decorrer a uma escala global.

Como resposta, os reguladores, governos e empresas que operam no mercado global estão a sofrer pressões de várias partes interessadas no sentido de reforçar as medidas de segurança. Este artigo irá descrever dois mecanismos usados ​​para melhorar a confiança e a transparência no mercado global.

O Programa Piloto da Antuérpia: Blockchain ID

A Bélgica é uma força pioneira na identificação digital. Presentemente possui eIDs (identificações eletrónicas) disponíveis para os seus residentes e cidadãos, que lhes permitem viajar dentro da UE e apor a sua assinatura eletrónica em documentos, entre outros. No ano passado, iniciou um programa piloto para implementar uma solução de blockchain, tornando o fluxo de documentos oficiais mais seguro e eficiente.

Os documentos transferidos através do blockchain são certificados que garantem a segurança de frutas e vegetais importados, vindo de fora da UE. Antes deste programa piloto, era enviada por correio uma versão em papel do certificado – o que é caro e demorado.

A solução digital – blockchain – significa que todas as partes interessadas relevantes têm acesso a informações atualizadas, seguras e que não foram adulteradas. As partes envolvidas sabem com quem estão a lidar e podem localizar a origem dos documentos em tempo real. A solução digital segura economiza tempo, dinheiro e reduz a carga administrativa associada à importação de frutas e vegetais.

Identificadores de Entidade Legal (LEIs)

Um LEI é um código alfanumérico de 20 dígitos alocado a entidades legais que se solicitam os mesmos. Fazem parte de um sistema global concebido para aumentar a transparência e segurança e para diminuir a fraude no mercado global, particularmente no que diz respeito a transações financeiras. Cada número LEI é único e cada entidade legal pode receber apenas um LEI.

Os LEIs podem ser usados ​​em jurisdições ao redor do mundo como um cartão de identificação corporativo. Todas as informações relacionadas com o LEI de uma entidade estão disponíveis gratuitamente por intermédio da base de dados global online. As informações disponíveis referem-se às empresas-mãe e subsidiárias da empresa, juntamente com detalhes do “cartão de negócios”, tais como nome e localização.

A necessidade da infraestrutura global do LEI tornou-se evidente após o colapso da Lehman Brothers em 2008. Os LEIs permitem que os reguladores e as empresas financeiras avaliem melhor o risco e a exposição dentro do sistema financeiro global, ao mesmo tempo que promovem a transparência nas transações comerciais. A longo prazo, isto significa que as empresas poderão melhorar a sua gestão interna de risco, enquanto os reguladores poderão monitorizar e avaliar melhor os riscos na economia global

Agora também já é possível incorporar informações sobre a sua entidade em documentos através do uso de um LEI legível por máquina. Este processo comprova aos leitores a autenticidade dos documentos, melhorando assim a segurança e a transparência online. Leia mais no nosso artigo sobre LEIs legíveis por máquina.